Levantamento revela os 10 cargos mais difíceis de preencher em tecnologia

Acelerada pela pandemia, a transformação digital nas empresas tem levado à abertura de muitas vagas para os profissionais da área de tecnologia. No entanto, as empresas têm enfrentado dificuldades para preencher determinados cargos no setor.

Uma pesquisa do site de empregos Indeed mostra os 10 cargos mais difíceis de preencher no setor. Os dados consideram vagas abertas por mais de 60 dias no país entre julho e outubro. O cargo de engenheiro de software é o que apresenta maior dificuldade, com 39% das ofertas de emprego abertas por mais de 60 dias. Acompanhe abaixo:

  1. Engenheiro de software: 38%
  2. Desenvolvedor java: 38%
  3. Desenvolvedor android: 38%
  4. Desenvolvedor back end: 37%
  5. Desenvolvedor ios: 36%
  6. Consultor sap: 35%
  7. Webmaster: 34%
  8. Desenvolvedor c#: 33%
  9. Desenvolvedor full stack: 32%
  10. Desenvolvedor php: 29%

O que desejam os profissionais?

O Indeed também pesquisou, em parceria com a Toluna, com 215 profissionais de tecnologia para saber o que eles consideram importante ao avaliar uma nova oportunidade de trabalho. O período da pesquisa foi de 28 de agosto a 3 de setembro.

  1. Horários flexíveis

Trabalhar em casa deixou de ser uma vantagem. Enquanto muitas empresas já se adaptaram para oferecer trabalho remoto, a pesquisa mostra que, para os profissionais de tecnologia, ter horários flexíveis de trabalho é mais importante, sendo prioridade para 35% dos entrevistados, principalmente para as mulheres (38%) – no caso dos homens, o índice é de 32%. Outros 27% dos respondentes priorizam a oportunidade de trabalhar remotamente.

  • Ascensão na carreira

Quando perguntados sobre o que os motivaria a aceitar um emprego por um salário igual ou mais baixo, o principal fator mencionado é a oportunidade de ascensão profissional (51%), seguido de melhores benefícios (50%), horários flexíveis (42%) e equilíbrio entre vida pessoal e profissional (38%).

  • Estabilidade e valorização

A incerteza do mercado de trabalho atual tem exigido das empresas mais empatia e cuidado com seus funcionários. Os dados do Indeed apontam que 40% dos entrevistados estão felizes com a maneira como a empresa está lidando com a pandemia e, por isso, não pretendem deixar seu emprego no momento, com percepção positiva ainda mais forte entre as mulheres, com 45%. No entanto, os homens estão mais dispostos a arriscar uma nova oportunidade – 25% dizem que mudariam de emprego se tivessem certeza de estabilidade por longo período na nova empresa. Entre as mulheres, o índice ficou em 19%.

Deixe uma resposta